Como funciona o financiamento de carros?

Os financiamentos para compra de carros novos ou usados são realizados em diferentes bancos privados e públicos, por meio do CDC (Crédito Direto ao Consumidor). Para isso, as pessoas podem entrar em contato direto com os bancos.

Para isso, as pessoas podem entrar em contato direto com os bancos, informando-se com um gerente como podem ser feitos os financiamentos. Os valores financiados e as prestações são negociados de acordo com o salário do comprador.

Também existem as opções de leasing, na qual o carro é alugado com opção de compra; e o consórcio, no qual o carro só é recebido quando a pessoa é sorteada.

Tipos de Financiamento

O hora de adquirir um automóvel pode ser uma das mais perfeitas e piores sensações da vida. Afinal de contas, conseguir um bem produz várias esperanças, o que pode deixar muita gente confusa e eufórica ao mesmo tempo. Porém, a dúvida primordial para a momento de adquirir o automóvel é: será que você necessita mesmo do ipva 2019 rj?

Inicialmente, o dúvida pode parecer fútil, porém pode ser ideal para evitar prejuízos financeiros e má qualidade de vida no futuridade, uma vez que, embora das benefícios, ter um automóvel também possui as suas desvantagens.

Veja, a seguir, os principais pontos que precisam ser pensados antes de adquirir um automóvel e decida se de fato é o melhor hora para conseguir o seu possante!

Os financiamentos para compra de carros novos ou usados podem ser realizados em três modalidades: CDC (Crédito Direto ao Consumidor), leasing e consórcio.

Pelo CDC, o consumidor realiza um empréstimo em um banco para comprar o carro. O veículo fica de posse do comprador, mas não pode ser negociado (está alienado ao banco) até que sejam pagas todas as prestações.

A pessoa pode fazer o contato diretamente com o banco, sem intermediação da loja vendedora do automóvel (concessionária).

Dessa forma, pode negociar as taxas de juros que serão pagas. Elas são fixadas no início do contrato e não sofrem alterações durante o pagamento das prestações. Nessa opção, quem compra o carro é a chamada empresa de leasing (um banco que trabalha com este tipo de serviço), que aluga o veículo ao consumidor.

Estude cada proposta

Assim, o cliente paga pelo aluguel do carro, que fica no nome da empresa de leasing até o término das prestações, quando, sem ter de pagar mais nenhuma prestação, o consumidor passa a ser o dono do carro.

O contato com esses bancos pode ser feito sem intermediação da loja vendedora de veículos. Isso possibilita uma negociação direta em relação às taxas de juros, que são fixadas no início do contrato e não sofrem alterações ao longo do período de pagamento.

Aqui o consumidor faz parte de um grupo formado por outros compradores, organizado por uma administradora de consórcio.

O cliente paga as prestações, mas só recebe o veículo quando é sorteado (uma vez por mês é contemplada uma pessoa). Além do sorteio, há a possibilidade de o consorciado oferecer um lance, que é um adiantamento de parcelas a vencer. Nesse caso, o consorciado que ofereceu o maior valor será o vencedor do lance.

Nessa situação, diferentemente do CDC e do leasing, as prestações sofrem alterações, ao longo do pagamento, de acordo com a variação do preço do automóvel que será adquirido.

Dessa maneira, se o preço aumenta, a parcela sobe; se o preço do automóvel diminui (por exemplo, se há uma redução de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), a parcela acompanha essa redução.

Os contratos de consórcio podem ser de até 84 meses. É cobrada uma taxa de administração, referente aos serviços prestados pela empresa. Essa taxa, que é cobrada mensalmente, varia de acordo com a administradora.

Como funciona o financiamento de carros?
Avalie este artigo!
Esta entrada foi publicada em Serviços. Adicione o link permanente aos seus favoritos.