Confira algumas das melhores universidades da América Latina

O Brasil continua a regular a listagem das mais perfeitas universidades da América Latina elaborada pela auditoria britânica “Times Higher Education”. De acordo com o ranking publicado nesta quarta-feira, o país possui seis das dez melhores instituições de treino superior da região, e 43 das 101 melhores listadas.

Mestre do ranking em 2017, a Faculdade Estadual de Campinas (Unicamp) manteve a opinião esse ano, depois de ter estreado em de acordo com lugar em 2016, no momento em que a listagem foi encabeçada pela Faculdade de São Paulo (USP), agora na vice-liderança.

Completam o relação das seis brasileiras entre as dez melhores: Faculdade Federal de São Paulo (Unifesp), na 4ª opinião, a Pontifícia Faculdade Católica do Rio (PUC-Rio), na 7ª, a Faculdade federal de Minas Gerais (UFMG), em 9º, e a estreante Faculdade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 10º ( veja embaixo a listagem completa).

Algumas das melhores Universidades da América Latina

A UFRJ, que em 2016 gosta de na 5ª opinião e na 8ª em 2017, caiu para a 12ª esse ano. A Uerj ficou em 25º em 2018, e a UFF, em 45º.

Reitor da Unicamp, Marcelo Knobel credita o sucesso da escola a 3 elementos principais: uma grande equivalência de estudantes de pós-graduação; evoluções na apreciação dos acadêmicos cientistas; e o atual foco em novidade e empreendedorismo a partir de seu jardim científico-tecnológico.

melhores universidades

Já para o vice-reitor para conteúdos acadêmicos da PUC-Rio, José Ricardo Bergman, a internacionalização da escola pode ser um dos causas para a sua ótima posto.

A comunicação com a biocenose acadêmica externo e a retorno de alunos estrangeiros com certeza fazem com que a nossa análise seja boa. Entre as universidades brasileiras, possuímos um dos melhores indicadores nessa setor — explica.

O maior algarismo de universidades nas listas das dez e das 101 melhores, não obstante, não ou seja que o treino superior brasileiro possui se relevante melhor do que o dos mais países da região, ressalta a folheto. De acordo com a “Times Higher Education”, em outro ranqueamento que leva em conta o impacto das citações obtidas pelas pesquisas realizadas pelas instituições em periódicos científicos, as equatorianas tiveram uma média melhor, com 86,5 pontos em cem possíveis, seguidas pelas chilenas, com 70,9.

Como funciona o critério de escolha das universidades

Também de acordo com a folheto, o treino superior brasileiro está sendo vítima da pior retrocessão já registrada no país, com o financiamento para pesquisas caindo ao menor nível na história atual do Brasil. Em depoimento à “Times Higher Education”, Knobel lembrou que Unicamp, USP e Unifesp, por princípio, precisam ganhar cerca de 10% do imposto de valor reunido fechado pelo estado, porém, com a crise econômica, esse movimento de recursos minguou.

Estamos lidando com um saldo negativo de cerca de US$ 80 milhões ( pouco mais de R$ 300 milhões), o que é bem alto, e estamos trabalhando difícil para achar um imobilidade entre o que recebemos e o que gastamos – disse à auditoria.

Knobel similarmente ressaltou que, ainda que a Unicamp receba cerca de US$ 200 milhões ( quase R$ 770 milhões) anuais da iniciativa privada, esses recursos são restritos a investimentos em condições indispensáveis de uma economia avançada e esboços específicos, não podendo ser usados para ocultar os maiores gastos da faculdade, os salários dos funcionários.

Dessa maneira, no mês passado, quatro professores do Instituto de Cálculo da Unicamp, um dos mais respeitados do país, anunciaram que estavam deixando a escola, seja para irem para universidades fora do país ou para trabalhar para a iniciativa privada.

O Brasil levou a melhor no ranking latino como um todo: das 20 melhores universidades da região, 10 são do país. A Faculdade Federal do Rio de Janeiro (UFJR), a Faculdade Estadual de Campinas (Unicamp) e Faculdade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) são as mais bem avaliadas após a USP.

Para regular o verificação, realizado em sociedade com a consultoria de avaliação de dados Clarivate Analytics InCites, o jornal “U.S. News” estudou 1295 instituições de treino superior de 74 países.

A listagem integral da inscrição prouni 2019 deu origem a rankings locais de seis regiões do esfera, a metodologia das avaliações regionais é baseada totalmente na opinião que cada escola conquistou no ranking mundial.

Ao contrário da QS, que colocou a USP atrás da UC, o “U.S. News” baseia sua análise previamente sobre especificações de estudo científica, fabricação e acidentes.

A nota de cada faculdade é calculada de acordo com 13 elementos, que incluem prestígio integral e regional da estudo desenvolvida pela escola, algarismo de publicações, livros e acidentes acadêmicos, impacto das citações em periódicos científicos, assessoria externo, entre outros.

Confira algumas das melhores universidades da América Latina
Avalie este artigo!
Esta entrada foi publicada em Educação. Adicione o link permanente aos seus favoritos.